Yglésio garante apoio a Braide no segundo turno em São Luís

O deputado Yglésio Moyses declarou na manhã desta quarta-feira (18) apoio ao candidato Eduardo Braide, que disputará a prefeitura de São Luís no segundo turno contra Duarte Junior. Como já apontado pelo blog, Yglésio justificou que seu posicionamento é coerente com a postura que vem adotando ao longo de toda a sua carreira política.

Confira abaixo trecho do pronunciamento:

“A imprensa que aqui está sabe das dificuldades do candidato de ser criticado, de dialogar. Todos aqui sabem e eu acho que é o momento das pessoas de bem se unirem dentro da cidade de São Luís. É claro que a alternativa Braide não me contempla, mas não há uma terceira opção, e é inegável que quando a gente é confrontado com forças do mal, que a gente adote uma posição e a minha posição nesse momento é de apoio à candidatura do Eduardo Braide, 19, mantendo a minha postura de independência e já colocando meu nome à sucessão em São Luís em 2024. Sou candidato à reeleição em 2022 e sou candidato à prefeito de São Luís em 2024.

Se neste momento eu ficasse calado, meu silêncio favoreceria a ascensão do mal na cidade de São Luís. Como eu coloquei ontem, estamos diante de um sociopata, alguém que mente de maneira compulsiva, alguém que para se beneficiar comete crimes de maneira reiterada e que não tem nenhum tipo de compaixão com a saúde do outro.

Eu tenho respeito pelo governador Flávio Dino, mas não sou lacaio de ninguém no Governo do Estado. Eu não devo nada da minha vida política a ninguém, muito menos subserviência cega como está sendo colocado aí. Há a necessidade de que o governador respeite o posicionamento dos seus aliados neste momento. Duarte Júnior não merece esse tipo de postura do governador do Estado do Maranhão. É inadmissível uma postura como essa.

Estamos tratando aqui da proteção do aparato estatal à mentira. Duarte Junior estava contaminando pessoas com Covid-19 na rua, e isso é inaceitável para quem quer ser prefeito em São Luís. E se alguém morreu por conta de um abraço? Uma idosa, e se fosse a avó ou a mãe de qualquer um aqui? Como seria a situação? A gente não pode relativizar esse tipo de conduta.

Há meses atrás a esquerda maranhense cobrava que o Bolsonaro mostrasse o exame, agora estão silenciando para a questão do Duarte. Há uma semana atrás, o Rubens Junior teve o pai dele difamado, ontem foi feita uma farsa, toda montada já, um disparo de notícias em tempo real. Esse script foi criado, de uma pessoa numa live puxar a história, você percebe a linguagem corporal, o sorriso de quem está pedindo desculpas por ter chamado o pai do outro de bandido no leito de morte, isso é coisa de sociopata”.

Deixe uma resposta