Durante sabatina, Julinho admite que atrasou salário de funcionários em Ribamar

Candidato à Prefeitura de São José de Ribamar, o ex-prefeito Julinho confirmou, durante sabatina na TV Difusora, que quando foi gestor do município, entre 1993 e 1996, atrasou o pagamento dos servidores. O atraso nos salários do funcionalismo é uma das piores lembranças que a população ribamarense tem do candidato.

“Quando chegou determinado tempo em que tive dificuldade de pagar todos os funcionários, porém na ilha eu paguei todo mundo. Na sede é que ficou atrasado dois meses e meio. Não tinha dinheiro para pagar os funcionários”, justificou.

Julinho tenta pela quarta vez ser reeleito ao cargo, lutando na justiça para se livrar da situação de “ficha suja”. Perdeu todas as eleições no voto e ainda teve a votação anulada pela Justiça Eleitoral. Diante das câmeras, ainda “subtraiu” os meses em que ficou devendo, entre 5 a 7 meses, dependendo do cargo ocupado na administração. A professora Maria José Silva Gouveia foi uma das pessoas que sofreu com a administração do gestor. “No período do prefeito Júlio Matos, ele ficou devendo 5 meses. A gente vinha para o Banco do Brasil receber o salário e não tinha dinheiro. Era muito humilhante. Só não passei fome porque tinha um horta no quintal”, conta.

Além de blefar, Julinho fez declarações veementemente contestadas pela campanha do candidato Eudes Sampaio, a de que “eles construíram só um liceuzinho que tem só quatro salas de aula”. O Liceu Ribamarense é considerada hoje a melhor escola pública do Maranhão, com o maior Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) do estado. O município já conta com três unidades do Liceu, dotado de Laboratórios de Informática e Ciências, Cozinha Industrial, 10 salas de aula e quadras poliesportivas.

Deixe uma resposta