Expostos a doença, funcionários do Hospital Municipal de Santa Inês denunciam falta de estrutura para combaterem o coronavírus

Funcionários do Hospital Municipal de Santa Inês denunciam a falta de EPIs suficientes para atender o município e outras 11 cidades da Região do Vale do Pindaré. De acordo com os funcionários, o hospital não dispõe de quantidades necessárias de máscaras, álcool em gel, sabão e papel toalha para higienizar as mãos dos funcionários e pacientes.

Os funcionários também relatam que no local não existe uma sala específica para triagem e aconselhamento dos sintomáticos respiratórios. Para piorar a situação, eles também afirmam que não existem leitos de isolamento para suspeitos de Covid-19.

No momento, existe no hospital um paciente com suspeita de estar contaminado pelo vírus, e o mesmo se encontra no meio da clínica médica. Depois de muita insistência dos profissionais da saúde, um outro paciente suspeito de estar contaminado foi transferido para um hospital em São Luís, eles alegam que o local não tinha estrutura para o tratamento da doença.

As poucas máscaras que estão disponíveis no município estão sendo entregues para coordenadores da secretaria que não fazem parte da linha de frente de combate ao coronávirus.

Deixe uma resposta