Mulher é condenada após forjar o próprio sequestro para se vingar de suposta traição, no MA

Uma mulher, que não teve identidade revelada, foi condenada depois de forjar seu próprio sequestro para se vingar do namorado, após ter descoberto uma possível traição por meio de um aplicativo de celular, no município de Buriticupu, interior do estado.

A 1ª Vara da comarca aplicou a pena de dois anos de reclusão em regime aberto e mais 10 dias de multa. A pena foi substituída por prestação de serviços comunitários, mas ela também terá que ficar em casa aos finais de semana (sábados e domingos) durante cinco horas diárias (das 0h às 5h).

Relembre o caso

De acordo com a polícia, no dia 15 de maio de 2018, a mulher foi à delegacia de Buriticupu afirmando ter sido sequestrada por dois bandidos armados com revólver. Ela afirmou que os dois a obrigaram a entrar em um veículo, de olhos cobertos e com pés e mãos amarrados. Logo após, foi levada para um povoado localizado na saída da cidade.

A polícia afirma que, ao denunciar o sequestro, ela disse que os sequestradores mostraram para ela a foto da mandante do crime. A suposta ‘mandante’ do sequestro seria uma mulher que tinha um caso com seu namorado.

A polícia apurou e chegou à conclusão de que ela simulou seu próprio sequestro. Ela acabou confessando a armação e que tirou fotos amarrada para reforçar o falso sequestro. A mentira foi uma forma de se vingar por ela ter descoberto que seu namorado a teria traído com a outra mulher.

Ela também afirmou que está arrependida e que fez tudo por causa da traição.

Deixe uma resposta