Prefeito de Bom Jardim luta por compensações da VALE para o município

O Prefeito Municipal de Bom Jardim, Dr. Francisco Araújo, está em Brasília nesta semana, participando de audiências juntamente com alguns prefeitos de municípios que são cortadas pela estrada de ferro Carajás, eles buscam compensações financeiras da mineradora VALE sobre os impactos ambientais nos municípios.

Os municípios afetados pelo transporte do minério ao longo da Estrada de Ferro Carajás podem receber compensação financeira da atividade mineradora a partir de 2018. Nos dias 22 e 23 de novembro, a Câmara dos Deputados e o Senado Federal, Brasília, aprovaram a Medida Provisória 789/2017 que estabelece novas alíquotas para a Compensação Financeira pela Exploração Mineral (CFEM), os chamados “royalties da mineração”, contemplando também os municípios afetados pelo transporte do minério de ferro.

Uma vitória do CIM (Consórcio Intermunicipal Multimodal), antes chamado Consórcio dos Municípios dos Corredores Multimodais do Maranhão (Comefc), que levantou esta bandeira em defesa dos municípios desde 2013, logo após a sua criação.

Para o prefeito municipal Dr. Francisco Araújo, a tão sonhada compensação deve ser concretizada ainda este ano “A vale deve pagar pelo impacto que causa em Bom Jardim e nos outros municípios, esta luta iniciamos em 2017, e estamos na esperança de conseguir concretizar em 2019, Bom Jardim deve receber algo em torno de 80.000 mensais que ajudará muito nosso município, principalmente a região sul que é a mais impactada pela mineradora” Declarou o Prefeito.

No Maranhão, os municípios afetados pelo transporte do minério são: São Pedro da Água Branca, Vila Nova dos Martírios, Cidelândia, São Francisco do Brejão, Açailândia, Itinga do Maranhão, Bom Jesus das Selvas, Buriticupu, Alto Alegre do Pindaré, Santa Inês, Pindaré Mirim, Igarapé do Meio, Bom Jardim, Monção, Itapecuru Mirim, Anajatuba, Tufilândia, Vitoria do Mearim, Miranda do Norte, Arari, Santa Rita, Bacabeira e São Luís.

Deixe uma resposta