SEAP afasta plantonista do dia da fuga em Pedrinhas

Renato Costa Sousa, o Renatinho

A equipe plantonista que estava designada para trabalhar na Unidade Prisional São Luís 6 (antigo Centro de Detenção Provisória), que registrou, no dia 21 deste mês, a fuga de 36 presos, foi afastada por tempo indeterminado. De acordo com a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap), a suspeita é de que servidores lotados na unidade prisional, no dia da fuga, podem ter facilitado a ação dos detentos. O Governo não informou o quantitativo de pessoas afastadas.

Ainda segundo a pasta responsável pelo setor carcerário no estado, o afastamento será mantido até que os fatos ou as suspeitas sejam “devidamente apurados”. O caso é investigado pela Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic).

De acordo com a Seap, o afastamento foi motivado, pois “há indícios”, ainda não confirmados, de que os servidores suspensos temporariamente de suas funções tenham tido participação no caso, facilitando o acesso dos presos, por exemplo, até o pátio da unidade prisional.

O Governo do Estado não informou, até o momento, o que poderá acontecer com os funcionários da unidade prisional, caso seja comprovada a participação dos mesmos na fuga. Em nota, a Seap informou que “tem adotado medidas para evitar novas fugas no sistema prisional”, incluindo mudanças na revista dos visitantes, dentre outras medidas.

Morte de foragido

No sábado, 27, uma operação da Polícia Civil, por policiais da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), localizou um dos foragidos do antigo CDP, identificado como Renato Costa Sousa, o Renatinho, no bairro Santa Efigênia, área da Cidade Operária, em São Luís. Houve confronto e o bandido, que era assaltante de banco, morreu.

De acordo com a polícia, ele tinha 30 anos e era natural de Goiânia (GO).

Ainda segundo a polícia, no momento da abordagem, os policiais civis da Seic foram recebidos com vários disparos de arma de fogo e, após troca de tiros, Renatinho acabou baleado. Ele ainda foi levado para o Hospital Socorrão II, no entanto, não resistiu.

Com Renatinho, de acordo com a Seic, foi apreendida uma pistola calibre ponto 40. Com isso, até o fechamento desta edição, dos 36 presos resgatados no dia 21 do antigo CDP, seis foram mortos. Outros 17 foram recapturados. Até o fim da tarde de ontem, 13 detentos ainda estavam foragidos.

Luis Pablo

Deixe uma resposta