poder

Flávio Dino Traindo como sempre?

De acordo com reportagem de Thais Bilenky, na Folha de S. Paulo, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), defende que não só o PCdoB, como também o PSOL e o PT abram mão de suas pré-candidaturas para apoiar Ciro Gomes (PDT) na eleição para a Presidência da República.

Segundo ele, a união da esquerda se daria em torno de Ciro, porque ele “é hoje e o melhor posicionado”. Lula está inabilitado e “o PT não tem nome capaz de unir nesse momento”, disse.

“Está chegando o momento de admitir uma nova agenda. Se não oferecermos uma alternativa viável, você pode perder a capacidade de atrair outros setores do centro que se guiam também pela viabilidade”, disse na sexta (4), na sede do governo.

Dino disse que a prisão de Lula é “muito dilacerante, muito traumática, uma tragédia política, a maior derrota da esquerda brasileira desde o golpe [militar] de 1964”

Leia a matéria completa na Folha

Bem longe de conseguir se explicar a maioria absurda de Maranhenses que votam e “idolatram” Lula, o governador do Maranhão já deu claros sinais que deve abandoná-lo, e votar em Ciro Gomes, as palavras de Dino, causaram estranheza para quem não o conhece, mais para  Waldir Maranhão, o ex governador José Reinaldo, e outros, não foi nada estranho, o próprio Waldir já definiu Flávio como “ o maior traidor de todos os tempos.”

 

Waldir Maranhão faz de tudo para chamar atenção de Flávio Dino, e segue sendo ignorado

É deprimente as ações que o deputado federal Waldir Maranhão vêm fazendo na tentativa do governador Flávio Dino lhe chamar para compor sua chapa ao Senado.

Waldir agora espalha a notícia do encontro que teria ontem, dia 26, com o deputado federal José Reinaldo Tavares

O objetivo de Maranhão é claro: fazer com que Flávio o chame para uma conversa e desista de ir ao encontro de Zé Reinaldo.

Coisa de menino!

Nenhuma das “jogadas” de Waldir Maranhão têm surtido efeito. O governador nunca fez nenhum gesto ao parlamentar e só demonstra desprezo a sua pré-candidatura ao Senado.

Para Flávio Dino e seus aliados, será um alívio Waldir deixar o grupo governistas

Debandada no governo Flávio Dino deve ser ainda maior nos próximos meses..

O atual cenário político Maranhense tem deixado o ex senador José Sarney bastante esperançado no plano de eleger sua filha Roseana novamente ao comando do estado, o racha no grupo Flávio Dino tem sido o principal motivo a ser comemorado no clã Sarney, o ex governador José Reinaldo Tavares saiu nos últimos dias pela porta dos fundos do palácio dos leões e disse que não voltaria mais, de outro lado o deputado federal Waldir Maranhão está bastante insatisfeito com o comunista e ameaça romper a qualquer momento, o avalanche de problemas para Flávio resolver não está no fim, deputados estaduais e prefeitos podem desembarcar do governo também a qualquer momento, Josimar de Maranhaozinho que foi o deputado mais bem votado da história do Maranhão pelo que se sabe de bastidores está muito insatisfeito com Flávio, pois o mesmo não estaria cumprindo um acordo firmado entre ambos para que o PR partido no qual é presidente fizesse aliança com o Governo, Josimar assim como José Reinaldo e Waldir Maranhão deve deixar o palácio dos leões ainda este ano e levará com sigo uma “renca” de prefeitos e apoiadores que o mesmo detém controle em todo o estado, o prefeito de Pinheiro Luciano Genésio que vem segundo ele diz; sendo “perseguido” pelo articulador político de sua região o ex deputado Dr Penaldo Jorge, Genésio já demonstrou inúmeras vezes seu descontentamento com o governador Flávio Dino, por outro lado Luciano é aliado fiel de Waldir Maranhão sabendo que se Waldir romper com Dino naturalmente ele também romperá.
Pelo visto esses meses que antecedem a campanha não começaram nada bem para o governador Flávio Dino.

Waldir Maranhão é o vice-campeão de faltas na Câmara dos Deputados

O deputado federal Waldir Maranhão (Avante-MA) é vice-campeão de faltas não justificadas na Câmara Federal em 2017. O parlamentar se ausentou 25 vezes do Parlamento sem apresentar qualquer tipo de justificativa, o que equivale a um quinto das sessões do ano. A informação é do site Congresso em Foco.

Apenas 5 das 35 ausências do maranhense foram justificadas. Ele ganhou notoriedade em maio de 2016, quando assumiu a presidência da Câmara interinamente e decidiu anular o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, mas voltou atrás no dia seguinte.

Além de Waldir Maranhão, também estão os deputados Nivaldo Albuquerque (PRP-AL), Waldir Maranhão, José Priante (MDB-PA), Vicente Candido (PT-SP), Edmar Arruda (PSD-PR), Renzo Braz (PP-MG), Guilherme Mussi (PP-SP), Sérgio Reis (PRB-SP), Magda Mofatto (PR-GO), Vicentinho Júnior (PR-TO) e Celso Jacob (MDB-RJ), entre os mais faltosos.

Durante o ano, a Câmara contabilizou 2.603 faltas sem que houvesse qualquer satisfação sobre as ausências dos 548 deputados que exerceram mandato no ano de 2017. De acordo com o artigo 55 da Constituição, o congressista que deixar de comparecer a mais de um terço das sessões sem apresentar justificativa em até 30 dias poderá perder o mandato. A ressalva se dá para ausências por problemas de saúde, que podem ser justificadas a qualquer tempo.

Apesar de não justificarem suas ausências, dez deputados citados têm assiduidade superior a 60% das sessões do ano.

  • Blogs

  • Links Últeis

  • Contato

  • Facebook

  • Twitter