Suposta prisão de pistoleiros que executaram vereador é fake news

de desta terça-feira (23), uma informação falsa começou a se espalhar por grupos de WhatsApp afirmando ser verídica a prisão dos pistoleiros que executaram o vereador Jango de Maranhãozinho.

contato direto e constante com forças policiais, nossa redação foi em busca da veracidade da informação e descobriu que a informação é falsa. A polícia ainda busca pistas do paradeiro da dupla responsável pela execução a queima-roupa do vereador, em uma estrada vicinal de Santa Luzia do Paruá.

Olha aí, MP! Vereador Mantém clínica clandestina no município de Araguanã

Registro do vereador Junior do posto e seu pai Joaquim Francisco que inclusive já foi preso pela Policia Federal no município de Santa Inês MA

Uma grave denúncia chegou ao blog onde relata que uma clínica de fisioterapia foi instalada de forma clandestina em um dos interiores do Maranhão.

Ocorre que de acordo com a denúncia, a clínica “FisioCenter” localizada no município de Araguanã e de propriedade de um vereador do município identificado como Juníor do Posto, não atende as exigências do Ministério da Saúde. Ora, é sabido que para um estabelecimento de saúde seja ele público ou privado, exercer qualquer atividade em determinada localidade, é preciso estar devidamente cadastrado no CNES, Cadastro Nacional dos estabelecimentos de Saúde.

De acordo com levantamento realizado pelo blog junto ao site do CNES foi constatado a inexistência do registro da referida empresa no órgão do Ministério da Saúde, o que se caracteriza clandestinidade, pois, qualquer clínica ou profissional de saúde que preste atendimentos sem a CNES atuará de forma ilegal e poderá sofrer sanções.

Não há contestação de que estar de acordo com a Lei é fundamental para qualquer cidadão, profissional e responsável de estabelecimento. É, acima de tudo, obrigação e item básico para que se tenha credibilidade perante a sociedade. Esta, portanto, é a primeira e principal importância de fazer o cadastro.

Caso o CNES não seja feito ou atualizado, o estabelecimento é considerado irregular e até mesmo clandestino, recebendo multas e podendo ser fechado.

Sendo considerado fora da normatização, a instituição recebe também processos do Ministério Público, da Auditoria, de órgãos fiscalizadores e até da população em geral, pois a possibilidade da consulta aberta aos cadastros permite e impulsiona que as irregularidades constatadas ou ausência do cadastro sejam denunciadas ao Conselho Municipal de Saúde por qualquer pessoa.

Além disso, as consequências para a população são a existência de estabelecimentos que podem oferecer riscos ao serem irregulares, e para as instituições nestas condições, há a possibilidade de serem fechadas, transformando a situação em um ciclo que acaba por prejudicar todos os atores sociais envolvidos.

Neste caso, Sendo responsável por algum estabelecimento de saúde, mesmo sem ser o dono, o profissional tem que se preocupar sim em realizar o cadastro e mantê-lo constantemente atualizado (e se for o fundador e administrador direto, é função igualmente obrigatória). O caso da clinica clandestina que funciona em Araguanã MA,  preciso que chegue ao conhecimento das autoridades e que medidas cabíveis sejam tomadas.

VEJA;

Clínica FisioCenter não existe no Cadastro Nacional dos estabelecimentos de Saúde. (CNES)

Clínica funciona de forma irregular o Conselho Municipal de Saúde deve ser acionado…

Raimundo Penha prestigia alunos da Universidade da Terceira Idade

O vereador Raimundo Penha (PDT) participou, esta semana, do batizado do Bumba Meu Boi Novilho da Luz, formado por alunos da Universidade Integrada da Terceira Idade (UNITI), projeto de extensão executado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Padrinho da brincadeira pelo segundo ano consecutivo, o pedetista, que estava acompanhado da reitora Nair Portela e das coordenadoras Hortência Gago e Marly Abdalla, interagiu com os brincantes e elogiou o trabalho realizado em prol da melhor idade.

“Feliz em, mais uma vez, estar na universidade federal participando das atividades da UNITI, que é uma grande referência de projeto voltado para a terceira idade”, disse.

A Universidade Integrada da Terceira foi criada UNITI com o objetivo de oportunizar as pessoas idosas o reingresso nos diversos processos de informação continuada.

As condições necessárias para o resgate da auto-confiança e da auto-estima dessas pessoas – tidas como da melhor idade – acontece a partir de cursos e atividades educacionais, culturas e sociais.

Na semana passada, vale destacar, Raimundo Penha participou da IV Mostra de Talentos do CAISI, que reuniu idosos em diversas atividades — como dança, canto, poesia e mostra de produtos artesanais – na Casa do Maranhão.

O vereador também é idealizador do projeto SuperAção, importante ferramenta que vem melhorando a qualidade de vida dos ludovicenses (dentre eles muitos idosos), que passaram a ter contato direto com atividades gratuitas esportivas e de lazer, como treinamento funcional, aulas de zumba e dança que acontecem duas vezes por semana nos bairros polos de São Luís.

Em Zé Doca vereador Marcos Paulo “alopra” e tenta impedir jornalista filmar a sessão

O vereador Marcos Paulo (PT), sentiu-se incomodado com a presença do jornalista Bryan Rafael da Record TV que fazia a cobertura da sessão realizada nesta sexta-feira (20), na Câmara Municipal de Zé Doca. O vereador, que estava completamente descontrolado, achou um desrespeito ser filmado enquanto discursava na tribuna.

Em tom alto, o político ordenou que o repórter parasse de mover a filmadora dentro da câmara, e afirmou que o profissional estava agindo de ma fé. O vereador que já tem um histórico de participação em varias confusões, sempre tumultuou as sessões atrapalhando o trabalho dos demais parlamentares.

O titular do Blog, afirma que nunca teve nenhum problema com o vereador e que jamais esperava uma atitude como essa. “ Eu assim como toda a população de Zé Doca, espera desse vereador são requerimentos e projetos que venha beneficiar todo o povo ao lado da prefeita Josinha e não perder seu tempo em tentar impedir que os profissionais da comunicação exerça seu trabalho”, exalta Bryan.