Judas Caxiense…

Depois de enganar Flávio Dino (PCdoB), Werveton Rocha (PDT) e Zé Reinaldo (PSDB), o atual mandatário do município de Caxias, Fábio Gentil (PRB) se voltou contra o principal responsável por sua eleição para prefeitura municipal, Paulo Marinho Júnior (PP).

Fábio no afã de impedir a eleição do seu principal aliado na cidade, o atual vice-prefeito investiu pesado retirando a um custo financeiro altíssimo, todos os apoios do seu vice nas cidades vizinhas ao município e os transferindo para seu “guru” Cléber Verde (PRB).

De forma dissimulada aos poucos foram sendo retirados os Bacelar e vereadores de Coelho Neto, Thales Waquim e um grupo de suplentes em Timon, apoios em outras diversas cidades que apoiavam também o pai do prefeito, Zé Gentil (PRB).

Em Caxias a traição foi ainda maior. Cinco vereadores dentre eles o presidente da Câmara Municipal receberam alto para apoiar Cléber Verde. O intuito de Fábio Gentil seria se consolidar como a grande liderança da região leste maranhense. Há quem diga que o fator “urna eletrônica” também foi utilizado mas isso será objeto de outra matéria.

Apesar de trairagem o vice-prefeito de Fábio Gentil ainda foi o deputado federal mais votado da história de Caxias e deverá assumir a Câmara dos Deputados em fevereiro…

Deixe uma resposta