Jovem é preso por suspeita de furto horas após ter saído do presídio em Balsas

A Polícia Militar do Maranhão prendeu Francisco Marques da Silva Mota, de 19 anos, por suspeita de furtar uma loja de joias e bijuterias em Balsas, a 810 km de São Luís. Após a prisão, a polícia identificou que ele havia saído do presídio horas antes de cometer o crime.

Ele conseguiu ser identificado com a ajuda do sistema de segurança da loja. Após buscas na região, o suspeito foi preso e os objetos foram recuperados. Segundo a Polícia Militar, o jovem já possui várias passagens pela polícia e a maioria por furtos e roubos a residências e lojas da cidade.

Segundo a polícia , Francisco Marques da Silva Mota havia saído do presídio horas antes de cometer o furto. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Segundo a polícia , Francisco Marques da Silva Mota havia saído do presídio horas antes de cometer o furto. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

“Ele foi posto em liberdade na tarde e a noite já estava praticando o furto. Ele entrou em uma loja que vende joias e levou aproximadamente R$ 40 reais em produtos. Em uma boa ação da força tática da Polícia Militar, ele foi localizado posteriormente em outro bairro, mas foi preso e as joias foram recuperadas”, explicou o tenente-coronel Juarez Medeiros, comandante do 4ª Batalhão de Polícia Militar.

Francisco Marques da Silva Mota e os objetos apreendidos foram encaminhados para a delegacia de Polícia Civil de Balsas.

Polícia Civil faz operação em três estados e prende suspeitos de fraudar concurso público

Doze pessoas foram presas na manhã desta quinta-feira (21) suspeitas de fraude no concurso da Polícia Militar do Tocantins, realizado em março deste ano. Mandados de prisão, busca e apreensão estão sendo cumpridos no Tocantins, Maranhão e Piauí. A operação é coordenada pela Polícia Civil do Tocantins e foi chamada de Aleteia.

“Estamos cumprindo vários mandados de prisão em relação ao concurso da PM, que foi provavelmente fraudado. Nós temos 12 pessoas presas. Estamos fazendo diligências e se tudo correr bem, com a detenção de todos, os suspeitos devem ser apresentados no final da tarde ou nesta sexta-feira”, explicou o delegado regional de Araguaína, Bruno Boaventura.

Segundo o delegado, entre os presos está Antônio Concurseiro, o suposto líder de uma quadrilha especializada em fraudar concursos públicos. A operação é realizada pela Delegacia de Investigações Criminais de Araguaína, norte do Tocantins, com apoio de policiais dos outros estados.

As provas do concurso da Polícia Militar do Tocantins foram aplicadas no dia 11 de março para mais de 80 mil inscritos. São 1 mil vagas para soldado e mais 40 para oficial da PM. Porém, o concurso foi suspenso pela Justiça até o fim do processo eleitoral para escolha de um governador tampão.

Investigação

A polícia começou a investigar fraude no concurso da Polícia Militar do Tocantins depois que um aparelho celular foi encontrado no banheiro de um dos locais de provas em Araguaína, norte do Tocantins.

Na época, o delegado regional informou que as respostas encontradas no aparelho não são o gabarito oficial da prova. Além da ocorrência registrada em Araguaína, também houve casos de candidatos encontrados com celulares e um pacote de provas com indícios de violação.

Diversas imagens de gabaritos também foram postadas em redes sociais.

Agora lascou! Mulher “cai de pauladas” em funcionário da CEMAR para impedir corte de luz

Um caso não muito comum foi registrado no Instituto Médico Legal (IML), na tarde de ontem, dia 13.
Um funcionário da CEMAR (Companhia Energética do Maranhão) solicitou exame de corpo de delito após ser agredido por uma mulher, em São Luís.

Segundo informações, o homem da Cemar estava tentando desligar a luz da residência da mulher, quando foi surpreendido.

A dona da casa, localizada no bairro da Cidade Olímpica, atacou o profissional com um pedaço de madeira. O funcionário da CEMAR foi embora do local sem conseguir realizar o corte da luz. Além de ir ao IML, o homem também registrou a agressão a pauladas na polícia.

Polícia Civil e MP deflagram operação contra o PCC no Maranhão

A Polícia Civil e o Ministério Público de São Paulo deflagraram, nesta quinta-feira (14), a Operação Echelon contra o Primeiro Comando da Capital (PCC), que controla as ramificações interestaduais da facção criminosa. Os policiais estão cumprindo 59 mandados de busca e apreensão no estado do Maranhão, Pará, Alagoas, Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Roraima, Acre, Amapá, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte.

Na operação, a Justiça decretou ainda prisão preventiva de 75 acusados, todos apontados como integrantes da facção. Os policiais mobilizados para a operação começaram as buscas às 6h. No Maranhão há um mandado de prisão na cidade de Balsas, de acordo com a polícia, o alvo não foi localizado.

As investigações começaram em junho de 2017. As investigações feitas pelo Departamento de Polícia Judiciária do Interior -8 (Deinter-8), de Presidente Prudente, e pelo grupo de Atuação especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do MPE, mostraram como a cúpula do grupo mantém contato com bandidos em outros Estados, atuando nos tráficos de armas e drogas.

A expansão do PCC pelo Brasil levou à reação de gangues locais, que se aliaram ao Comando Vermelho, iniciando uma guerra que atinge principalmente os Estados do Norte e do Nordeste do País.

MA10

Idosa de 80 anos é mantida refém, dentro da sua própria casa na cidade operária

Duas pessoas, entre elas uma idosa de 80 anos, foram mantidas reféns dentro de uma casa na rua 10, no Residencial Ilhéus, na Cidade Operária, em São Luís.

Segundo informações preliminares, um criminoso tentou tomar de assalto a motocicleta de uma mulher, na avenida principal do Jardim América. A vítima teria se negado a dar o veículo e acabou sendo baleada pelo assaltante, na região da barriga. A mulher foi socorrida por transeuntes e levada para o Socorrão II.

Já o assaltante tentou ligar a moto da vítima, mas não conseguiu e acabou fugindo do local a pé. Na fuga, ele entrou na casa de uma senhora, no momento em que ela estava abrindo o portão da residência. Dentro da casa, o assaltante fez a mulher e mais uma pessoa refém. Uma filha da idosa conseguiu sair rapidamente da casa e acionou a polícia.

Após algumas horas, o criminoso liberou as vítimas e se entregou à polícia, sendo conduzido ao hospital para tratar alguns ferimentos e depois será encaminhado à Delegacia Especial da Cidade Operária (Decop). Um revólver calibre .38, que estava com o criminoso, foi apreendido. A polícia ainda está averiguando a identidade do assaltante.

Mulher é morta á facadas na cidade de Codó

Uma mulher identificada como Concilma Muniz de Sousa, de 38 anos, foi assassinada a golpes de faca pelo ex-namorado na noite deste domingo (10) em um bar na cidade de Codó, a 297 km de São Luís. Ela era técnica em enfermagem.

Segundo o delegado de Codó, Zilmar Santana, um homem identificado como Francisco Pereira da Silva, de 34 anos, é o principal suspeito. Ele estava em um bar localizado na Avenida Maranhão junto com Concilma no momento do crime. Eles estariam com problemas no relacionamento e já estavam separados.

“Houve uma briga. Eles estavam separados e acabaram brigando. Ainda não sabemos se ela estava lá e ele chegou depois ou se os dois tinham marcado um encontro no local”, afirmou.

De acordo com informações preliminares da Polícia Militar, Francisco teria desferido seis golpes de faca em Concilma, na região do tórax, dentro do bar. A vítima chegou a ser socorrida e levada ao Hospital Geral Municipal (HGM) , mas veio a óbito.

Ainda segundo a polícia, o assassino fugiu após o crime e ainda não foi localizado. A Delegacia de Codó segue em diligência e ouvindo testemunhas para tentar elucidar o caso e prender o criminoso.

Homem é executado às margens da BR-316, em Governador Nunes Freire

A ocorrência foi registrada inicialmente por motoristas que trafegavam pelo local. A polícia foi acionada para verificar em que circunstâncias a execução aconteceu. A vítima conhecida como Marcos Bolão de Presidente Médici não teve qualquer chance de reação ao ser alvejada pelos disparos no crime com características de acerto de contas.

Procuradoria denuncia envolvidos na morte de delegado Federal

O Ministério Público Federal (MPF) no Maranhão denunciou Davi Costa Martins, Wanderson de Morais Baldez e Bruno Souza Goulart, pelos crimes ocorridos em 5 de maio de 2018, na casa de praia, localizada no Araçagy, que culminou na morte do delegado de Polícia Federal David Farias de Aragão.

Os denunciados Davi Costa Martins e Wanderson de Morais Baldez, acompanhados de um menor de idade, invadiram a casa de praia às 23h40min do dia 5 de maio, data em que a família estava reunida para a comemoração do aniversário de cinco anos da filha mais velha do delegado David Farias. Quem estava no local foi rendido e, mediante grave ameaça e violência, tiveram seus pertences subtraídos. A ação, que durou cerca de seis minutos, resultou na morte do delegado, com tiros efetuados com sua própria arma, pelo acusado Davi Costa Martins.

De acordo com a denúncia, a pistola de uso funcional utilizada no crime era patrimônio da Polícia Federal e foi entregue a Bruno de Souza Goulart que, segundo os autos, não apenas recebeu a arma, mas tinha plena ciência da participação dos envolvidos no crime de roubo, na ação previamente organizada, em que ele agia como facilitador nas negociações de venda dos produtos roubados.

A partir disso, o MPF/MA requer que Davi Costa Martins e Wanderson de Morais Baldez respondam pelos crimes de associação criminosa majorada pela participação de adolescente, corrupção de menores majorada pela prática de crime hediondo, roubo majorado pelo concurso de pessoas, tentativa de latrocínio e latrocínio consumado. Bruno Souza Goulart deve responder pelos crimes de associação criminosa majorada pela participação de adolescente, corrupção de menores majorada pela prática de crime hediondo, receptação e posse de arma de fogo.

Sargento da Polícia Militar mata ex-namorada no Maranhão

Um policial militar identificado como sargento Marcos Vinícius Gomes Costa, de 43 anos, matou sua ex-namorada Marcele Cardoso da Silva, de 26 anos, e logo em seguida tirou a própria vida. De acordo com as primeira informações policiais. Os corpos foram encontrados na manhã desta quinta-feira (7), em um quarto na casa da mãe do sargento, no bairro Cohab, em São Luís. A suspeita é que o crime tenha acontecido na noite dessa quarta-feira (6).

Marcele da Silva tinha um filho de três anos de outro relacionamento e era servidora do Detran. O policial também tinha um filho de quatro anos de outro relacionamento e era lotado no Comando Geral da Polícia Militar.

Segundo informações de parentes de Marcos Vinícius, ele teria ligado na noite de quarta pra ex-mulher (com quem tem um filho) dizendo que ia se matar.

Pelas informações da família de Marcele, o sargento estava tentando a reconciliação com ela, insistindo em contatos telefônicos. Horas antes de ser morta, a família disse que ela entrou em contato falando que iria na residência do ex-namorado a pedidos dele. Preocupados com a falta de contato desde então, os pais da vítima foram até a casa onde o sargento estava morando e encontrando o imóvel fechado, ligaram para uma irmã de Marcos Vinícius para que eles pudessem entrar na casa e foi quando viram os corpos em um dos quartos.

A investigação segue ao comando da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SHPP).

VÍDEO! Criminosos assaltam supermercado Mateus em São Luís e levam 200 mil reais

Segundo informações que chegam ao blog, criminosos invadiram o supermercado Mateus da Cohama em São Luís, e saíram levando cerca de 200 mil reais, o blog está apurando os detalhes e a qualquer momento mais informações.

Veja o vídeo

Aguardem.