A aprovação de Temer é só de 6%, mas a economia vai de vento em popa. A inflação é a mais baixa dos últimos 20 anos, a taxa de juros a menor da história e o crescimento do PIB chegará a 3% em 2018 – uma recuperação incontestável

O presidente Michel Temer não joga para a plateia. Governa com foco nas medidas que levam o País a retomar o caminho do desenvolvimento, mesmo que o preço a pagar seja o baixo índice de popularidade. O aplauso fácil dos eleitores não é, definitivamente, a preocupação de Temer. Em lugar de pacotes de bondades, comuns na era petista, ele impôs uma agenda de ajustes fiscais, reformas e modernização da economia. O que se viu nos seus 19 meses de mandato foi a volta da racionalidade na gestão pública. Além de cortar cargos e aprovar o teto dos gastos públicos pelos próximos 20 anos, fez a reforma trabalhista, que modernizou as relações de emprego, e está trabalhando para aprovar a reforma da Previdência, para colocar as contas do governo no prumo. Embora tudo isso tenha lhe custado baixos índices de aprovação, os avanços começam a aparecer. São dados inegáveis, que aumentam os níveis de confiança de empresários e consumidores.

Os resultados na economia são visíveis e insofismáveis. A taxa de juros é a mais baixa da história, a inflação em queda vertiginosa e o emprego em franca recuperação. Depois da forte recessão deixada pelo governo de Dilma Rousseff, o PIB voltou a crescer em 2017 e deve subir 3% este ano. Diante do comportamento altamente favorável dos índices de preços, espera-se nova queda da taxa básica de juros na próxima reunião do Copom do Banco Central marcada para o início de fevereiro. A expectativa do mercado financeiro é que a diretoria do BC faça um novo corte na taxa Selic, de 7% para 6,75% ao ano. Embora cuidadoso, o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, confirma o bom momento e afasta temores com possíveis marolas do ano eleitoral. “A inflação está bem comportada. Há possibilidade de redução dos juros. Estamos entrando em um ano com bastante colchão, reservas de US$ 380 bilhões, 20% do PIB”, revelou.

Lua de mel

A outra boa notícia vem do Produto Interno Brasileiro (PIB). O IBGE corrigiu um erro de comunicação que vinha sendo cometido até agora e o PIB deve fechar com crescimento em torno de 1% em 2017. Em 2018 os números deve se acelerar. Segundo a pesquisa Focus, que o BC faz com as principais instituições financeiras, a previsão de crescimento para o corrente ano é de 2,7%, apesar de analistas do mercado já estimarem um crescimento de 3%. A inflação estará sob controle e ficará em torno de 4%.

O mercado financeiro e o meio empresarial, de fato, vivem em clima de lua de mel com o governo. Percebem os avanços na economia e temem que haja uma reviravolta a partir do resultado das eleições para presidente no dia 6 de outubro. A exemplo da base aliada de Temer, acreditam que a queda nas taxas de desemprego será capaz de virar o jogo na opinião pública. Do fim do governo Dilma para cá, o número de desempregados caiu de 14 milhões para 12,7 milhões, segundo dados do IBGE. No balanço que fez de seu governo em dezembro, o presidente Temer confidenciou que foi procurado por um empresário do comércio que lhe disse que em uma semana contratou 12 mil funcionários.

No café da manhã com jornalistas no Palácio da Alvorada, Temer lembrou que a retomada dos empregos já é um reflexo da reforma trabalhista. Vale lembrar que o projeto oficial foi bastante criticado por centrais sindicais e pelos partidos de oposição. Mesmo assim Temer não recuou. O texto foi submetido a três comissões no Senado e o governo só perdeu na Comissão de Assuntos Sociais, onde a oposição tem maioria. O PT ainda fez de tudo para atrasar a votação no plenário, mas o projeto de lei acabou aprovado. “Alardeou-se que o objetivo era tirar direitos. Não há lei que tire os direitos dos trabalhadores, pois estão garantidos na Constituição”, rebateu Temer.

Essa queda de braço entre o governo e a oposição tem sido uma constante. Enquanto o PT e demais partidos de esquerda insistem na retórica demagógica, o presidente Temer e sua equipe mantém a cabeça fria e levam adiante as medidas de interesse público, mesmo que mal assimiladas pela opinião pública. Tem-se repetido o que aconteceu logo no primeiro embate, quando o Congresso discutiu a PEC que limita os gastos públicos. A oposição liderada pelo PT usou a tática do medo. Sob comando dos senadores Gleisi Hoffmann (PR) e Lindbergh Farias (RJ), os petistas trombetearam que a PEC congelaria recursos de setores importantes, como Educação e Saúde. Houve protestos nas ruas de algumas capitais e até na Esplanada dos Ministérios. Mas não foi suficiente para barrar a PEC, que serviu como cartão de visita de Temer. A ordem de cortar gastos era para valer. O que teve reflexo imediato no ânimo dos agentes econômicos.

Portanto, desde seus primeiros passos, ficou claro que o compromisso é com a estabilidade da economia e o equilíbrio das contas públicas. Ao dar adeus à gastança inconsequente dos tempos petistas, o governo colheu frutos também na gestão do Tesouro. Fechou o ano passado com um déficit de R$ 129 bilhões, ou R$ 30 bilhões inferior ao nível que a Fazenda havia previsto (R$ 159 bilhões). O resultado foi atribuído à contenção de gastos e ao aumento da arrecadação, gerado pelo aquecimento da atividade produtiva. Com a casa em ordem, a confiança no País voltou a crescer. De acordo com pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o meio empresarial encerrou o ano disposto a investir. O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) alcançou 58,4 pontos entre novembro e dezembro de 2017, no melhor nível desde novembro de 2012.

Temer no jogo?

Para a confiança que a equipe do ministro da Fazenda Henrique Meirelles conseguiu despertar no setor econômico, veio contribuir, já no fim do ano, o saldo recorde da balança comercial de US$ 67 bilhões. Foi o maior superávit desde o início da série histórica, em 1989. Ou seja, o rio está caminhando para o mar. E Meirelles, que é pré-candidato à Presidência, não esconde seu otimismo: “Entraremos em 2018 num ritmo forte e constante. Continuaremos a trabalhar para garantir que essa expansão seja longa e duradoura, gerando emprego e renda para os brasileiros”. Os avanços na economia são tantos que levam Richard Back, analista político da XP Investimentos, a afirmar quer Temer será o fiel da balança nas eleições de outubro. “Temer é importante. Até mesmo brincando que ele vai ser o Posto Ipiranga neste ano: todo mundo em algum momento tem de passar lá para abastecer, mas ninguém tira foto e posta na rede social. Muita gente pode querer evitar aparecer com Temer, mas todo mundo terá que passar por ele”.

Na opinião de Back, se a base governista caminhar junta dificilmente não ocupará uma das vagas no segundo turno das eleições presidenciais. Diante das boas novas, o próprio presidente Michel Temer já se dá ao luxo de fazer brincadeira com seus baixos índices de popularidade. “Olha, o índice de aprovação do meu governo praticamente dobrou: de 3% para 6%”, pilheriou ele no Alvorada. E emendou: “Aproveitei minha impopularidade para fazer tudo o que o Brasil precisava”. Sem dúvida. E o presidente pode colher o que plantou. Embora improvável, já se fala em Brasília numa candidatura à reeleição. A hipótese, antes remota, ganha até adeptos.

istoe.

Prefeitura de Bacabal virou “prostituta de luxo” por conta da briga pelo poder e pelo festival de decisões judiciais desencontradas

O festival de interpretações jurídicas extrapolou o bom senso e aquém da verdade, a Prefeitura de Bacabal virou uma verdadeira “prostituta de luxo”.
Nesta sexta-feira (05), enquanto correligionários de Zé Vieira tratavam de espalhar na cidade que o prefeito seria definitivamente mantido no cargo, oposicionistas trataram de aflorar a situação após Zé Vieira sofrer nova derrota no Tribunal de Justiça, após ter sido afastado pelo presidente da Câmara. Passados mais de 1 ano após as últimas eleições municipais ainda não há uma definição final sobre quem senta e quem sai da cadeira do executivo. O mais irônico é que quando uma decisão sai outra já está “quentinha” saindo do forno e com teor contrário. Haja paciência para suportar todo esse pandemônio sem gerar uma crise administrativa.

Deputado Rogério Cafeteira está precisando de “aulas” de boas maneiras na redes sociais…

Que as redes sociais é uma “arma” letal nas mãos de quem não sabe usar, estamos cansados de saber, agora é difícil de se acreditar que um deputado que vem de família importante no estado, além de ser líder do governo na Assembléia, seria vítima do “mau uso das redes” falo do deputado Rogério Cafeteira. Ele que desde que “descobriu” as redes sociais vem se metendo em cada encrenca. Acontece que Cafeteria perde a “linha” e até a compostura quando estar atrás da “telinha” isso mesmo.
A última de cafeteira foi esculhambar e ameaçar um jornalista do município de estreito no Maranhão, cafeteira usou adjetivos pifeis e mesquinhos para desqualificar a pessoa do jornalista, isso em uma conversa reservada no aplicativo WhatsApp, mais não é só no “privado” que Cafeteira se descontrola, outro dia no Twitter o deputado desacatou um jurista duvidando inclusive de sua masculinidade REVEJA AQUI, é preciso que Flávio Dino ou até mesmo o secretário de comunicação Márcio Jerry dê um ” puxão de orelha” no parlamentar,caso contrário ele pode botar a perder muitas coisas inclusive sua reputação como político e líder do governo comunista na Assembleia.
“É difícil para um parlamentar ser liderado por alguém que vive na boca do povo por não saber lidar com as críticas e partir para as ofensas nas redes sociais .”
Feiúra grande….

Josimar de Maranhãozinho toma posse como 2º vice-presidente da ALEMA

Na última quinta feira (04), aconteceu a posse do novo presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, onde o deputado estadual Othelino Neto (PC do B), foi empossado presidente da casa, Othelino, que era 1º vice-presidente e vinha gerindo a Casa interinamente, foi alçado à condição de presidente após a morte do deputado Humberto Coutinho (PDT), na última segunda-feira.

Durante o ato, do qual participaram vários deputados, lideranças políticas, além do governador em exercício, Carlos Brandão, também foram empossados os deputados Fábio Macedo no cargo de 1º vice-presidente; Josimar de Maranhãozinho (PR) na 2ª vice; e Adriano Sarney (PV) na 3ª vice presidência.

O 2º vice-presidente da ALEMA Josimar de Maranhãozinho destacou o trabalho deixado pelo ex-presidente Humberto Coutinho e se comprometeu em trabalhar de forma harmoniosa e em parceria com os demais parlamentares.

O novo cargo, segundo ele é mais um motivo para o fortalecimento de suas ações em defesa dos maranhenses.

Deputado Júnior Marreca é condenado à suspensão dos direitos políticos

O ex-prefeito de Itapecuru Mirim, Antonio da Cruz Filgueira Junior, o “Junior Marreca”, foi condenado em duas ações civis públicas por atos de improbidade administrativa, às penas de suspensão dos direitos políticos pelo período mínimo de cinco anos; pagamento de duas multas civis no valor de R$ 144,5 mil e de R$ 149,5 mil; proibição de contratar com o Poder Público, direta ou indiretamente, pelo período de cinco anos; e ressarcimento integral dos danos discutidos nas duas ações, parte que já foi cumprida pelo ex-prefeito. A condenação é da juíza Laysa Martins Mendes, titular da 1ª Vara de Itapecuru-Mirim.

As ações civis públicas foram ajuizadas pelo Ministério Público Estadual (MPMA), afirmando que, no exercício financeiro de 2012, o município de Itapecuru-Mirim firmou convênios com o Estado do Maranhão, através da Secretaria de Esportes e Lazer, para construção de duas quadras poliesportivas no município, com a efetivação de repasses de R$ 145 mil e R$ 150 mil para as referidas obras.

Segundo o MPMA, tanto o município quanto a empresa contratada deixaram de executar a obra, tendo sido realizado apenas 4% em serviços preliminares, equivalente ao valor de R$ 5,8 mil. Por meio de extratos bancários, o MP apurou o desvio dos recursos, sem que a obra tenha sido executada, configurando ato de improbidade administrativa com prejuízo ao erário municipal.

Em sua defesa, o ex-prefeito afirmou que ordenou a suspensão da obra para evitar dano ao erário, em razão da constatação de sobrepreço; que houve movimentação financeira do convênio, em decorrência de fatos imprevisíveis que prejudicaram as finanças municipais, com vistas ao cumprimento de suas obrigações, em especial, o salário dos servidores, pelo que procedeu à transferência momentânea dos recursos do convênio para a conta única do Município, mas que depois houve a devolução dos recursos para a conta específica do convênio.

IMPROBIDADE – Segundo a sentença, restou demonstrado no processo que o gestor municipal, ao receber os recursos oriundos do convênio para a execução de obra pública, resolveu desviar os recursos para outra finalidade – o pagamento de outras despesas às quais estava obrigado o Município -, deixando de realizar o pagamento da empresa contratada para realização das obras.

A juíza ressaltou a submissão da Administração Pública ao princípio da legalidade – segundo o qual somente é permitido agir conforme autorização de lei; e as condutas que constituem atos de improbidade administrativa (Lei 8429/92), como enriquecimento ilícito, prejuízo ao erário e desobediência aos princípios da Administração Pública. “Ainda que restasse comprovado o motivo de ter suspendido o contrato administrativo celebrado com o executor, não caberia ao então chefe do Poder Executivo manejar os recursos públicos ao seu bel-prazer, sob qualquer justificativa não prevista no próprio termo do convênio”, observou a magistrada.

A juíza citou outros julgados em casos semelhantes, ressaltando o entendimento de que o direcionamento de verbas vinculadas à execução de convênios para finalidade diversa é ato que se enquadra nos dispositivos da Lei de Improbidade Administrativa. “O administrador não possuía discricionariedade em relação ao emprego da citada verba, posto que existentes dispositivos legais vinculando a aplicação do recurso à finalidade precípua que justificou o seu repasse pelo concedente”, frisou.

Após o trânsito em julgado, a sentença determina a inclusão do nome do ex-prefeito no Cadastro Nacional de Condenações Cíveis por Ato de Improbidade Administrativa (CNIA) do Conselho Nacional de Justiça – CNJ (Resolução nº 44 de 20 de novembro de 2007).

 

Vídeo! Visivelmente bêbado Prefeito de Pinheiro Luciano Genésio esquece salários atrasados no município e canta “Boate Azul”

Quem aproveitou bem o Natal foi o prefeito de Pinheiro Luciano Genésio que em sua “merecida folga encheu o pote” e deixou aflorar o seu melhor lado, o cantor , o mesmo visivelmente bêbado cantou “lindamente” a música “Boate azul ” de Bruno e Marrone.

Enquanto Luciano bebê e canta Veja como está a situação do município de Pinheiro aqui. e aqui 

Que Lindo!

veja  o vídeo:

Flávio Dino vai esculhambar Sarney em rede social e acaba sendo chamado de “governador de lan house “

O governador do Maranhão Flávio Dino vive de se lamentar em rede social, isso todo mundo sabe, o governo comunista pode perseguir,alugar imóveis de amigos e filiados por preços exorbitantes, ou seja pode tudo, mais quando acontece algo que desagrada e de alguma forma “enfraqueça” o governo, ai a coisa muda de figura, o governador ” para” tudo que está fazendo e “corre” para Twitter esculhambar Sarney e toda sua geração, e foi isso que aconteceu a dias atrás quando Dino resolveu culpar Sarney por seu aliado de agora Pedro Fernandes não conseguir assumir um ministério na república. Mais quem fala o que quer acaba ouvindo e vendo o que não quer, e desta feita aconteceu com Dino quando um internauta lê chamou de “Governador de  lan house ” e ainda dispara; ” se ele não te vetou na Embratur, porque vetaria Pedro Fernandes agora ?”

Governador de  lan house?

É IMORAL! Prefeito de Luís Domingues aplica Golpe em servidores da educação e presidente do sindicato dos professores de Carutapera sai em defesa do mesmo lhe “rasgando” elogios

O prefeito de Luís Domingues Gilberto Braga não pagou aos funcionários meses de salários atrasados ainda deste ano de 2017 e não foi só isso, ele também não pagou 13° 1/3 de férias e outros benefícios, mais o líder sindical dos “professores” de Carutapera Enoc Farias não achou mau algum nisso, e saiu em defesa do prefeito que desrespeita a própria classe do “líder” sindical quando não paga o que é de direito dos profissionais da educação, em conversa com o editor deste Blog alguns membros da educação de Luís Domingues repudiaram a atitude de Enoc Farias representante sindical pelo fato do mesmo sair em defesa de um prefeito que usa papel e caneta para justificar uma má gestão de recursos públicos esses que de acordo com o site da transparência teriam “dado e sobrado” para pagar tudo que é devido aos profissionais. É um bojo de hipocrisia que reforça mais ainda que os motivos nobres e coletivos que o sindicalista reinvidica nada mais é que políticos e pessoais .

Veja o sindicalista Rasgando elogios a gestão de um prefeito que não respeita os professores:

Líderes do Sindicato de professores de Carutapera se desesperam e partem para cima da gestão com mentiras e calúnias …

Vice presidente do sindicato Maurício, e presidente e ex candidato a vereador Enoc

Desesperados a direção do sindicato novamente tenta jogar a classe de professores contra administração pública de Carutapera com essa atitude dificilmente a prefeitura irá conversar com o sindicato em 2018 que provou novamente que é político e tenta usar os professores para tirar proveito político pela frustração do resultado em 2016 lembrando que o presidente do sindicato foi candidato a vereador e não votou nele mesmo e outro candidato a vereador pelo sindicato teve uma votação insignificante. Em tempo ; A administração pública pagou todos professores efetivos contratados e o décimo terceiro a todos da educação com isso o sindicato ficou desmoralizado perante ao professores e sociedade de Carutapera vale lembrar que por 4 anos consecutivos os professores e outros funcionários tinham que bloquear a estrada MA 206 para receber seus salários, décimo terceiro,e a atual administração mudou essa triste página da história do funcionários públicos de Carutapera dando a eles o respeito que merecem e não podemos esquecer que o sindicato fez uma greve sem motivos que prejudicou milhares de alunos vindo ser considerado uma greve totalmente Ilegal com a maior multa arbitrada pelo Tribunal de Justiça do Maranhão o sindicato teria que pagar 100 mil reais se não fosse cumprida a volta imediata dos professores para sala de aula a perseguição é tanta que o presidente do sindicato vai até os municípios vizinhos elogiar outras administração que hoje estão sem pagar seus funcionários o que mais uma vez desmoralizou a direção do sindicato dos professores perante a sociedade, é tanto absurdo que os politiqueiro sindicalistas manipulam e burlam números para passar uma realidade diferente distorcida para a sociedade, os mesmos também fazem questão de “vendar os olhos ” quando se fala que a prefeitura de Carutapera colocou duas creches somando 350 alunos para funcionar mesmo não estando no senso, o que indica que a prefeitura não recebeu recursos e com responsabilidade e muito compromisso não deixou os alunos prejudicados.
Os ataques a administração vem por parte de blogs sem nem uma expressão no município que ultrapassam os limites da liberdade de expressão e fere pessoas com mentiras e hipocrisia bancados pela contribuição de quem ainda se arrisca em contribuir com um sindicato que tem por dirigentes um ex presidiário, preso por receptação e um condenado na justiça por não prestar contas de sua própria campanha eleitoral.

Pinheiro! Com quase 70% de reprovação Luciano Genésio quebra acordo com Leonardo Sá e deve lançar mulher candidata a deputada estadual,Leonardo deve anunciar que não é mais aliado de Luciano nos próximos dias…

A nova pesquisa encomenda pela TV Difusora de Pinheiro aponta que 68,9% dos entrevistados desaprovam a gestão do prefeito do município, Luciano Genésio (Avante). O resultado foi até surpreendente  já que a rejeição do prefeito ficou abaixo de 70%.

Apenas 30,4% disseram aprovar a gestão do prefeito. 0,7% dos moradores não souberam responder a pergunta, ou seja, menos de 1%,  mostrando que a população está atenta aos desmandos da gestão do prefeito Luciano Genésio, possuindo opinião formada.

Quando o levantamento perguntou aos entrevistados como eles analisam a administração de Genésio, 34,1% classificaram como “muito ruim”; 23,3% escolheram a opção “ruim”; 15,2% responderam “regular para ruim”; outros 13,0% disseram “regular para bom”; 11,5% escolheram “bom”; o mínimo de 2,6% avaliou como “muito bom”. Não souberam responder marcou 0,4 pontos percentuais.

Mesmo Luciano Genésio com 70% de rejeição popular ele não desiste, acontece que o prefeito está “injetado” sua esposa Thaise Hortegal rumo a uma disputa para o cargo de deputada estadual em 2018, isso mesmo, Luciano quebrou um acordo firmado entre ele e seu “apoiador” Leonardo Sá, que a princípio concorreria a câmara federal mais desistiu a pedido de Luciano e iria apoiar Lucio André Genésio que está foragido por agressão contra a ex mulher, desta feita Leonardo concorreria ao cargo de deputado estadual com o apoio de Genésio,com o acordo “quebrado” o racha por lá é certo, Leonardo já comenta nos bastidores que vai desembarcar do governo de pinheiro e levará com ele 5 vereadores o que deixaria Luciano Genésio em maus lençóis na Câmara já que o mesmo se livrou a poucos dias de uma cassação, por falar em Leonardo ele anda “estressado” com o presidente da Câmara de Vereadores de pinheiro,pois nos últimos dias deu ordem para que alguns blogs do estado “partisse para cima” do presidente.
Confusão grande….