Crueldade! Em Turilândia Prefeito Alberto Magno manda desapropriar terreno, e deixa várias famílias na rua.

O dia de ontem (27) foi um filme de terror jamais esquecido por 8 famílias da baixada Maranhense especialmente no município de Turilândia, em ato de pura maudade o prefeito ordenou que um advogado da prefeitura conseguisse uma ordem judicial para jogar em baixo 8 casas em um terreno que segundo informações seria de propriedade do  prefeito Alberto Magno, o mesmo queria a desapropriação do espaço pelas famílias, uma moradora relatou que em uma conversa com Alberto a mesma implorou para que o gestor não a deixasse passar o ano novo “desabrigada” mais o prefeito não se solidarizou e mandou os tratores derrubarem tudo, a crueldade de Alberto Magno ultrapassou os limites da maudade humana nesse ato, em uma foto feita no local notasse várias pessoas desoladas sem ter para onde ir, outras com filhos em mãos chorando implorando ajuda.
“Não sei o que fazer,nos não tínhamos nada, o que tínhamos a máquina derrubou, meus filhos estão com fome, o prefeito mandou derrubar a única coisa que tínhamos nossa casinha de barro.” declarou ao blog uma moradora em conversa telefônica.
Que alguém se “vista de ser humano” e ajude essas famílias ! Quanta Maudade Alberto Magno!!!

O Pai, o irmão e o primo da mulher de Luciano Genésio receberam R$ 535 mil de salário da saúde do município,só nos primeiros meses de gestão

Pinheiro, derrotou o aliado da família do ex-presidente Sarney, Filuca Mendes (MDB), e elegeu Luciano Genésio (Avante, ex-PTdoB) prefeito em 2016.

Logo nos dois primeiros meses de sua gestão, porém, foi identificada uma situação insólita pela Controladoria-Geral da União.O pai, o irmão e o primo da mulher de Genésio receberam R$ 535 mil de salário do sistema municipal de saúde sem que o vínculo de cada um deles com as unidades tivesse sido comprovado em todos os casos.

O irmão da primeira-dama recebeu de Pinheiro R$ 182 mil no período. O primo dela, R$ 162 mil. “Além de ter recebido por serviços prestados no Samu e não ter vínculo com o estabelecimento”, anotou a CGU, o primo dela possui outros quatro contratos, um em Pinheiro, dois em Peri Mirim (MA) e outro em Mirinzal (MA), totalizando 94 horas semanais, quase 19 horas diárias de trabalho.

O sogro do prefeito, sozinho, recebeu no período R$ 191 mil correspondente ao trabalho não demonstrado como médico em quarto unidades de saúde de Pinheiro.

Notasse a roubalheira que está sendo uma administração que falou a muitos meses atrás, e esses dados são da controladoria geral da união, não  são do blog, Luciano Genésio tem conseguido ser pior do que o ex prefeito Filuca Mendes.

Com informações Folha de São Paulo

Deputado Federal Aluísio Mendes faz graves acusações a justiça da comarca Zé Doca durante discurso

Aluísio e Juizá Leoneide, juíza titular da Comarca úje Zé Doca/MA
Aluísio e Juizá Leoneide, titular da Comarca úje Zé Doca/MA

Alguém precisar explicar para o deputado federal Aluísio Mendes que ele não é mais secretario de segurança do estado e não trabalha mais na Policia Federal , todo Maranhão já testemunhou os discursos de Aluísio politizando as instituições e tocando “terror” em adversários,tentando usar a Influência que o mesmo alega que tem na Policia Federal para desestruturar desafetos.

No Alto Turi por exemplo uma ”briga” entre Aluísio e Josimar de Maranhãozinho nada mais é do que  estratégia do ex secretario para atrair para seu projeto de reeleição em 2018 os hoje desafetos de Maranhãozinho na região, em especial no município de Zé Doca cidade administrada pela irmã de Josimar, eleita também por pura consequência do trabalho desenvolvido por ele.

Aluísio critica justiça de Zé Doca

Em um evento para lá de politico o deputado Aluísio não economizou criticas ao judiciário de Zé Doca,em varias falas o deputado dispara que a justiça não tem sido imparcial que teve que recorrer por varias vezes a outras instancias pois a justiça da comarca estaria com “olhos vendados” Aluísio deixou bem claro o descontentamento com a justiça local  e chega a dizer que vai denunciar em Brasília a juíza , Aluísio foi mais enfático quando alfinetou a Juíza Leoneide Delfina Barros Amorim Titular da 2a Vara, em um momento do discurso o deputado falou em um retardamento de posse de alguns vereadores pois dela seria a competência de empossar os legisladores.

Veja o vídeo abaixo:

Aluísio fez acusações serias quando diz que a justica não esta sendo imparcial e que estaria de olhos vendados, o ex secretário de segurança pública do Maranhão colocou em cheque a reputação de toda uma comarca que se quer se pronunciou sobre as falácias e acusações do parlamentar.

Vai ficar por isso mesmo…

A comarca de Zé Doca precisa se pronunciar sobre as graves acusações feitas pelo parlamentar e mostrar ao mesmo que justiça é feita para ser respeitada,e não  é tentando colocar a população contra o judiciário que conseguirá votos.

Esse assunto ainda vai dá muito “pano para manga.”

Empresa controlada por um dos cabeças da quadrilha presa na Operação Pegadores já faturou mais de 4 milhões da Prefeitura de Cândido Mendes

Mazinho Leite

Antes de propriedade, a BrasilHosp agora é apenas controlada por Luiz Marques Barbosa Júnior, um dos cabeças da quadrilha presa na Operação Pegadores

A Brasil Produtos Médicos e Hospitalares (BrasilHosp), que embora não seja mais de propriedade ainda é controlada por Luiz Marques Barbosa Júnior, pilhado na Operação Pegadores como um dos cabeças e operador da organização criminosa que assaltou mais de R$ 18 milhões dos cofres da rede pública estadual de saúde nos primeiros meses do governo Flávio Dino, firmou pelo menos 32 contratos com diversas prefeituras pelo Maranhão.

É o que aponta levantamento feito pelo ATUAL7 junto ao Sistema de Acompanhamento de Contratações Públicas (Sacop), do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Com a Prefeitura Municipal de Cândido Mendes, foram nove contratos com a gestão de José Ribamar Leite de Araújo, o Mazinho Leite (PP). Sete neste ano e dois no ano passado. Total: R$ 4.126.910,26.

Em alguns municípios, como Axixá, Cantanhede e Gonçalves Dias, a empresa operada por Luiz Júnior fechou pelo menos um contrato. O administrado pela prefeita Sônia Campos (PDT), foi fechado em R$ 320.294,72. O comandado por Marco Antônio Rodrigues de Sousa, o Ruivo (PSD), em R$ 1.064.299,76. Com Vilson Andrade Barbosa (PCdoB) o valor ficou em R$ 495.105,60. Os contratos de Axixá e Cantanhede foram fechados em 2017 e o de Gonçalves Dias em 2016.

Até mesmo com a prefeitura da capital a BrasilHosp fechou contratos. Foram três, mas de apenas R$ 133.377,44. Todos foram celebrados em 2015, no primeiro mandato de Edivaldo Holanda Júnior (PDT) na Prefeitura Municipal de São Luís.

Outro lado

O ATUAL7 procurou todas as prefeituras municipais, desde a semana passada, por meio dos e-mails e formulários de contato informados em seus sites oficiais, e solicitou um posicionamento a respeito dos contratos firmados com a BrasilHosp.

Até o momento da publicação desta matéria, porém, nenhuma delas retornou.

Materia do Atual7

Luciano Genésio fala pela primeira vez sobre o caso de agressão contra mulher envolvendo seu irmão Lúcio André Genésio.

 

O prefeito de Pinheiro Luciano Genésio ainda não tinha se pronunciando sobre o recente caso que envolveu seu irmão Lúcio André e a advogada Ludmila, relembre aqui  e aqui, mais em uma entrevista para um canal de TV local de Pinheiro Luciano Genésio resolveu falar sobre  o caso veja a fala do prefeito;
Em sua fala Luciano expôs que o ano termina de forma muito difícil para ele e para sua família, que infelizmente, a politicagem tenta condena-lo e representa-lo na forma de seu irmão: “…estamos todos sofrendo muito com essa situação, eu mesmo não consigo dormir direito, são problemas familiares, é a crise que acabamos de enfrentar na prefeitura; graças a Deus eu tenho conseguido sabedoria para separar meu trabalho como gestor dos problemas familiares que temos enfrentado…”
Luciano ainda afirmou que deseja apenas que a lei seja cumprida, que seu irmão não seja julgado antecipadamente e nem condenado de forma incomum apenas por ser irmão do prefeito: “…ele errou, que responda por seu erro de acordo com a lei e não por ser irmão do prefeito de Pinheiro”. Finalizou Luciano.

Realmente o prefeito não pode responder pelo irmão…