TARADO! Suspeito de estuprar enteadas de 10 e 12 anos é preso no Maranhão

Vítimas disseram que os abusos duraram três anos e que eram ameaçadas de morte para não denunciar. Após investigações, Antônio Francisco da Luz foi preso na cidade de Arame.

Uma operação conjunta entre as polícias militar, civil e o Conselho Tutelar prendeu nesta quarta-feira (20) Antônio Francisco da Luz, conhecido como ‘Antônio Maluco’, pelo crime de estupro de vulnerável de suas duas enteadas, sendo uma de 10 e outra de 12 anos de idade.

A prisão ocorreu no povoado Baixão da Jibóia, em Arame, a 327 km de São Luís. Antônio confessou o crime em relação a uma das enteadas e será encaminhado para a Unidade Prisional de Ressocialização de Grajaú nesta sexta-feira (22). Ele também é suspeito de um homicídio em Arame.

Investigações

A polícia soube do caso por meio do Ministério Público, que encaminhou um relatório do Conselho Tutelar relatando os crimes. As vítimas confirmaram os estupros alegando que eram abusadas sexualmente pelo padrasto há cerca de três anos e que eram ameaçadas de morte caso relatassem.

Após os depoimentos, as vítimas foram encaminhadas ao Instituto Médico Legal (IML) de Imperatriz, onde passaram por exames que confirmaram a violência sexual.

Jovem é preso por empurrar homem de ponte e roubar moto em Santa Inês

Lucas Teixeira Araújo, de 21 anos, acusado de cometer crime de latrocínio contra Wildevis Maciel, conhecido como “Davi” em Santa Inês.

Na quinta-feira (21), a Polícia Civil prendeu Lucas Teixeira Araújo, de 21 anos, acusado de cometer crime de latrocínio contra Wildevis Maciel, conhecido como “Davi” em Santa Inês.

Segundo informações policiais, a vítima estava desaparecida desde do dia 15 de março, tendo sido visto pela última vez na festa de aniversário da Santa Inês, no espaço cultural dona Zima, em companhia de algumas pessoas, inclusive o acusado.

Logo após familiares comunicarem o desaparecimento de Lucas, a equipe de capturas da delegacia regional iniciou as investigações para tentar encontrar Wildevis.

Após várias diligências e denúncias anônimas, a moto da vítima foi encontrada abandonada num matagal, próximo a cabeceira da ponte q faz a divisa dos municípios de Santa Inês e Bom Jardim, chamado de ponte dos índios.

Diante das informações levantadas pelos policiais o acusado confessou a prática criminosa, inclusive indicado o local onde poderia ser encontrado o corpo da vítima.

De acordo com Davi, ele teria empurrado a vítima de cima da ponte dos índios no rio, também confessou que após empurrar a vítima no rio pegou a moto desde e escondeu num matagal próximo a sua casa, que dias depois pegou a moto do esconderijo e tirou a placa, jogando as margens da BR-316, e seguiu para o povoado bambu, onde foi para um bar e tomou algumas cervejas, agindo como se nada tivesse acontecido.

Que logo após ter tomado conhecimento que a Polícia Civil estava investigando o desaparecimento de Davi, o acusado resolveu tentar da sumiço a moto da vítima, jogando num precipício as margens da BR e próximo cabeceira da ponte dos índios, não tento total êxito porque a moto ficou presa por cipós..

Pai é preso suspeito de ter tido relação sexual com três filhos em Carolina

Francisco Bastos teria praticado relação sexual com, pelo menos, três filhos que eram menores de 14 anos na época do crime, aproveitando-se da condição de genitor.

A Polícia Civil do Estado do Maranhão, por meio da Delegacia de Polícia Civil de Carolina, deu cumprimento ao mandado de prisão preventiva contra Francisco Bastos de Oliveira, 56 anos, pela prática do crime de estupro de vulnerável (art. 217-A do CP).

Segundo a polícia, Francisco Bastos teria praticado relação sexual com, pelo menos, três filhos que eram menores de 14 anos na época do crime, aproveitando-se da condição de genitor.

Após ciência do fato, a Polícia Civil representou pela decretação da prisão preventiva de Francisco, a qual foi deferida pelo Juízo Único de Carolina.

Francisco Bastos de Oliveira foi preso e encaminhado para a Unidade Prisional de Carolina, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Assassinato de ex-secretário teria custado R$ 150 mil e um carro…

Advogada Edna já se encontra presa

A Promotoria de Justiça de Cândido Mendes ofereceu, no último dia 12, Denúncia contra Edna Maria Cunha de Andrade e Ney Moreira Costa pelo homicídio do ex-secretário de Saúde do município, Rolmerson Robson, ocorrido em 21 de fevereiro de 2014, na estrada que liga o povoado Águas Belas, em Cândido Mendes, ao município de Governador Nunes Freire. Edna de Andrade era esposa da vítima.

As investigações realizadas em conjunto pelo Grupo de Atuação Especial no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e Polícia Civil apontaram que a versão apresentada por Edna de Andrade e Ney Costa, de que Rolmerson Robson teria sido vítima de uma emboscada, era falsa. Os disparos foram feitos a curta distância e pelas costas. No momento do crime, Ney Costa estava no banco de trás do carro dirigido por Rolmerson Robson, que tinha a esposa a seu lado.

De acordo com a Denúncia, há uma única perfuração visível no lado de fora do veículo, o que para os promotores de justiça Francisco Jansen Lopes Sales, Marco Antonio Alves de Oliveira e Hagamenon de Jesus Azevedo, que assinam o documento, configura “uma desesperada tentativa de forjar a cena do crime”.

INVESTIGAÇÕES

Edna de Andrade teria oferecido R$ 100 mil, além de um carro, para que Ney Moreira Costa executasse o ex-secretário, tendo recebido uma contraproposta de R$ 150 mil mais um carro. O motivo seria a descoberta, por Rolmerson Robson, de um caso extraconjugal entre a esposa e o prefeito de Cândido Mendes, José Ribamar Leite de Araújo, conhecido como “Mazinho”.

Rolmerson Robson teria ameaçado delatar à Justiça atos de corrupção em que estariam envolvidos o gestor municipal e sua esposa, que era advogada do prefeito. Além disso, com a morte do marido, Edna de Andrade recebeu mais de R$ 668 mil de um seguro de vida de seu esposo, do qual era beneficiária.

Quando da prisão temporária de Ney Costa, em 16 de fevereiro de 2019, foi encontrado com o acusado um carro pertencente a uma empresa de Edna de Andrade. As investigações não apontaram participação do prefeito Mazinho no crime.

Além dos dados colhidos dos laudos do exame cadavérico, de vistoria do veículo e da reprodução simulada dos fatos, feita por Ney Moreira Costa, o depoimento de um detento que dividiu a cela com ele no Complexo Penitenciário de Pedrinhas trouxe novas informações. Na cadeia, o denunciado teria se vangloriado várias vezes do crime cometido, com riqueza de detalhes.

De acordo com o depoimento, na oportunidade do acerto para o crime, Edna de Andrade estaria acompanhada de um homem não identificado que analisou o perfil físico de Ney Moreira e a arma adequada para o homicídio, de forma que pudesse ficar oculta em suas roupas. Na ocasião, foi fornecido um revólver calibre 38 com 10 munições.

O momento exato do crime também teria sido acertado entre os denunciados. Edna de Andrade faria a vítima se aproximar, em atitude de carinho, deixando a cabeça de Rolmerson Robson ao alcance do executor para o primeiro tiro. Após o assassinato, Ney Costa estaria tentando simular um ataque, atirando contra o veículo, quando percebeu a aproximação de um motociclista, se desfazendo da arma do crime. Com a aproximação de pessoas, a esposa da vítima teria simulado gritos de desespero.

Após a prisão temporária, a família de Ney Costa teria ficado revoltada, de acordo com interceptações telefônicas realizadas. Para eles, a prisão era uma injustiça, pois “Edna estaria livre e solta, sendo não só a mentora intelectual do crime como também colaboradora material do suporte”, descrevem os membros do Ministério Público. A advogada foi presa temporariamente em 26 de fevereiro deste ano.

DENÚNCIA

Edna Maria Cunha de Andrade e Ney Moreira Costa foram denunciados por homicídio qualificado

em concurso de pessoas. A pena prevista pelo Código Penal é de reclusão de doze a trinta anos. Além disso, o Ministério Público requereu a prisão preventiva dos denunciados, visto que haveria um plano para que Ney Costa fugisse da prisão e diante do fato da grande influência política e econômica de Edna de Andrade, que poderia causar temor a testemunhas. Há informações, inclusive, que a advogada seria pré-candidata à prefeitura de Cândido Mendes.

Bebê de 1 ano morre após ser atropelado em Avenida de São Luís

Uma criança de um ano e quatro meses identificada como Hudson Ruan morreu na terça-feira (19) após não resistir aos ferimentos. Hudson estava internado em estado grave após ser atropelado no último domingo (17) na Avenida Carlos Cunha.

De acordo com informações da família, o pai que estava presente no momento do acidente enquanto tentavam atravessar a avenida, continua internado no hospital e fora de perigo, mas ainda não sabe que o filho morreu.

A criança está sendo velada em uma igreja no bairro Jaracaty e a família pede que providências sejam tomadas. No local onde ocorreu o acidente existe uma câmera do sistema de videomonitoramento da Secretaria de Segurança Pública (SSP/MA), mas segundo a comunidade, ela não gravou imagens que poderiam ajudar na identificação do motorista envolvido no atropelamento.

Sobre a câmera de videomonitoramento que os moradores dizem não funcionar, a SSP não respondeu. A Secretaria Municipal de Trânsito (SMTT) também não se manifestou sobre os problemas de sinalização da Avenida Carlos Cunha.

Entenda o caso
Um menino e o pai foram atropelados no domingo (17) durante tentativa de atravessar a Avenida Carlos Cunha, a criança morreu e o pai permanece internado em observação. Durante a manhã de terça-feira (19), os moradores fizeram um protesto na avenida onde o acidente aconteceu, deixando o trânsito congestionado na região do Jaracaty e bairros próximos.

O trecho onde ocorreu o acidente possui oito pistas, sendo quatro de cada lado e o risco é permanente por causa do fluxo de veículos. De acordo com as informações, o rapaz que dirigia o veículo fugiu sem prestar socorro às vítimas e isso motivou o protesto que causou transtornos no tráfego dos veículos.

G1,MA

Jogador de futebol é preso suspeito de estuprar menor de idade

Renato, que é conhecido na região por ser jogador de futebol, foi encaminhado para a Delegacia Regional de Pedreiras e está à disposição da justiça para responder pelo crime de estupro.

Foi preso na zona rural de Igarapé Grande, a 365 quilômetros da capital, Renato Castro de Aguiar, de 29 anos. Ele é suspeito de ter arrastado e estuprado uma adolescente de 14 anos.

Segundo o 19º Batalhão de Polícia Militar de Igarapé Grande, o crime teria acontecido no povoado Angical dos Coríntios. A denúncia foi feita à polícia pelo padrasto da vítima e a prisão aconteceu no povoado Monte Verde, em São Luiz Gonzaga.

Renato, que é conhecido na região por ser jogador de futebol, foi encaminhado para a Delegacia Regional de Pedreiras e está à disposição da justiça para responder pelo crime de estupro.

Motorista é achado em São José de Ribamar dentro de porta-malas após ser assaltado

Uma operação da Polícia Militar conseguiu encontrar na manhã deste sábado (16) um motorista, identificado como Domingos Costa, que estava trancado no porta-malas do próprio carro.

Segundo a polícia, o motorista informou que foi assaltado no bairro da Forquilha, durante a madrugada, e que os bandidos o obrigaram a entrar no porta-malas. O carro foi encontrado na Estrada da Quinta, em São José de Ribamar, na região metropolitana de São Luís.

Os bandidos teriam rodado por várias horas até abandonar o carro. A polícia foi acionada, mas não encontrou os criminosos.

“Os assaltantes estavam em três, chegaram inclusive ao agredir com arma, fazendo passar momentos de terror. Ele [motorista] está muito abalado. Temos um banco de dados que a gente cataloga que a gente levou a imagem de alguns que atuam naquela área, mas não ele não identificou nenhum deles. Mesmo assim, a gente está trabalhando para localizar esses ‘meliantes’”, informou o tenente-coronel Jessé, comandante do 13º batalhão de São José de Ribamar.

Pai é preso por estuprar a filha de 3 anos em Nova Olinda

Após a prisão, o criminoso foi encaminhado para a delegacia de Zé Doca, onde ficará à disposição da justiça.

A Polícia Civil prendeu Francisco da Silva Pereira, vulgo Kim, foi preso por abusar sexualmente da própria filha de 3 anos em Nova Olinda.

Segundo informações policiais, o crime aconteceu no dia 20 de fevereiro, na residência do pai, localizada no Povoado Monte Alegre, durante a noite.

Após a prisão, o criminoso foi encaminhado para a delegacia de Zé Doca, onde ficará à disposição da justiça.

Polícia divulga nomes dos assassinos de Suzano

A polícia divulgou os nomes dos assassinos que mataram 8, sendo 4 adolescentes, na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo.

São eles: Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos. Os dois cometeram suicídio em seguida. Castro completaria 26 anos no próximo sábado.

Quatro dos mortos no local são alunos do ensino médio. Outros dois adolescentes foram socorridos, mas morreram no hospital. Duas das vítimas são funcionárias da escola. O ataque ocorreu por volta das 9h30 desta quarta-feira (13).

STJ nega habeas corpus preventivo para Mazinho Leite

Defesa alegou temer a prisão do prefeito de Cândido Mendes durante depoimento à força-tarefa do MP-MA sobre o assassinato de Rolmerson Robson.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Jorge Mussi negou, na última sexta-feira 7, pedido liminar de habeas corpus preventivo feito pela defesa do prefeito de Cândido Mendes, Mazinho Leite (PP).

Segundo apurou o ATUAL7, o pedido foi feito para evitar que ele fosse preso durante depoimento à força-tarefa do Ministério Público do Maranhão, que apura a execução do ex-secretário municipal de Saúde, Rolmerson Robson, no bojo do procedimento investigatório criminal instaurado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco).

O depoimento estava marcado para acontecer no sábado 8. O ATUAL7 enviou e-mail à assessoria do MP-MA questionando se houve a oitiva, e aguarda retorno.

As investigações tramitam sob sigilo, aos cuidados do desembargador José Luís Almeida, do Tribunal de Justiça do Maranhão.

Como mostrou o ATUAL7 em agosto do ano passado, Mazinho Leite é suspeito de ser um dos mandantes do assassinato de Rolmerson Robson.

Outros supostos mandantes, a ex-procuradora de Cândido Mendes Edna Andrade, apontada em outra investigação como prefeita de fato do município; e Ney Moreira Castro estão presos pela suspeita de participação no crime. A prisão deles, inclusive, foi utilizada pela defesa de Mazinho Leite para alegar a necessidade do salvo-conduto em seu favor.

“Afirmam que a constrição antecipada dos outros dois investigados após o aludido lapso temporal demonstraria que o paciente terá, em breve, o seu direito de ir e vir tolhido por um decreto prisional desnecessário”, diz trecho da decisão de Jorge Mussi.

Ao negar o pedido, o ministro do STF sustentou, dentre outras coisas, que para a concessão de habeas corpus preventivo, exige-se uma real ameaça ao direito de locomoção, não bastando uma suposição infundada de que venha a ocorrer algum constrangimento ilegal. Também que a simples oitiva não ameaça a liberdade de locomoção de Mazinho Leite, tampouco demonstra a efetiva probabilidade de que a sua custódia será decretada.

Atual 7