CHAMEM A POLÍCIA! Prefeito de Bela Vista vai gastar quase R$ 300 mil com recargas de tonners e manutenção de impressoras

Prefeito de Bela Vista, Orias Mendes

Em 2019 a prefeitura de Bela Vista vai gastar uma verdadeira fortuna com prestação de serviços de recarga de tonners e manutenção preventiva e corretiva de impressoras, com substituição e reparo de peças.

A empresa vencedora do certame milionário é a P.G.S. SILVA DA CRUZ (TECNOPRINT)  do município de Santa Inês e de propriedade de Pablo Giordanyo Sousa silva da cruz.

O contrato assinado pelo prefeito Orias de Oliveira Mendes e o empresário tem validade de um ano e vai custar aos cofres do município, exatos; R$ 269.567,20 (Duzentos sessenta e nove mil, quinhentos sessenta e seis reais e vinte centavos).

O Ministério Público e os demais órgãos fiscalizadores precisam estar atentos aos contratos firmados pela gestão de Bela Vista que são altíssimos e os indícios de fraudes, direcionamentos e demais crimes são enormes.

 

Alô PF! Escola de taipa cai e alunos ficam sem aulas em Monção- MA

É preciso que a Polícia Federal investigue como e onde estão sendo utilizados os recursos federais pela gestão da prefeita Cláudia

Uma escola do Povoado Serrote, em Monção, que estava em estado precário, caiu, no início da semana.

A unidade escolar que era feita de taipa não resistiu as fortes chuvas e desabou. Segundo o vídeo abaixo, até o momento, nem a Prefeitura e nem representantes do governo foi até o local para averiguar a situação. Os alunos estão sem aula por conta do incidente.

Nas imagens também é possível que a escola não oferecia qualquer tipo de segurança ou conforto aos estudantes. Com tanto dinheiro do FUNDEB entrando no município, algo assim é criminoso.

Veja o vídeo: https://youtu.be/ir-JqPyuvfk

Ação questiona aposentadorias de Astro e Chico Carvalho

Chico Carvalho e Astro de Ogum

O pré-candidato a vereador Wellington Luís Moraes de Albuquerque, mais conhecido como Jairzinho Filho, protocolou ontem (21) ação popular em que questiona as aposentadorias de dois vereadores, ambos ex-presidentes da Câmara de São Luís: Astro de Ogum (PR) e Chico Carvalho (PSL).

Outros seis funcionários aposentados nos últimos anos também são alvo da ação.

Astro e Chico negam qualquer irregularidade nos atos que garantiram suas aposentadorias.

Agora, caberá ao titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, juiz Douglas Martins, decidir se está tudo certo, ou se houve irregularidade.

Prefeita de Monção vai gastar R$ 1,6 milhão com serviços de limpeza pública

Cláudia Silva, prefeita de Monção MA

A prefeitura de Monção administrada pela prefeita Cláudia Silva firmou contratos milionários com a empresa N. & K. CONSTRUÇÕES EIRELI – EPP.

O objeto do contrato é o serviço de limpeza pública no município, segundo informações obtidas pelo blog a empresa com endereço no município de Humberto De Campos não tem a menor estrutura para contratar com poder público no valor do contrato, o MP deve ser acionado.

O contrato firmado com a empresa de Antonio Roberto Batista Santos é no valor exato de R$; 1.694.000,00 ( Um milhão seiscentos e noventa e quatro mil reais) o contrato foi assinado no dia 05/11/2018 e terá vigência até o dia 04/10/2019. Na pratica a N. & K. CONSTRUÇÕES EIRELI  deve receber mensalmente pouco mais de R$; 141 mil durante a vigência do contrato.

O Blog acompanha de perto os contratos firmados entre a gestão de Cláudia Silva e empresas, onde em “nota” de prestações de serviço é escoado todo dinheiro do município. Inclusive os valores exorbitantes dos contratos e os indícios de irregularidades devem ser levados ao conhecimento do Ministério Público e demais órgãos fiscalizadores.

Veja;

Mãe é presa após queimar as mãos do filho de 4 anos em Apicum-Açú

A Polícia Militar prendeu, na tarde desta quarta-feira (20), Tainá Setúbal Silva, de 21 anos, acusada de tortura contra o próprio filho de 4 anos de idade em Apicum-Açú.

Segundo a polícia, ela confessou ter queimado as mãos do filho após um ataque de fúria. O menino teria roubado uma quantia em dinheiro dela e, por isso, ela esquentou uma frigideira e queimou as mãos dele como punição.

Diante do fato, Tainá recebeu voz de prisão e foi encaminhada ao hospital para atendimento médico por estar grávida de 8 meses. Logo depois, ela foi levada para a Delegacia de Apicum-Açú, onde foi autuada pelo crime de tortura e, posteriormente, foi encaminhada para a Unidade Prisional de Ressocialização de Cururupu.

A criança foi entregue aos cuidados do Conselho Tutelar. À polícia, Tainá informou ainda que foi deixada pelo marido há pouco tempo e fez tudo em um momento de loucura. Ela possui outros dois filhos, que foram deixados aos cuidados da avó materna.

URGENTE! Michel Temer é preso pela PF

Imagem de arquivo de junho de 2018 mostra o então presidente Michel Temer com o então ministo Moreira Franco durante assinatura de decretos que regulamentam o Código de Mineração

A Força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro prendeu, na manhã desta quinta-feira (21), Michel Temer, ex-presidente da República. Os agentes ainda tentam cumprir um mandado contra Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio.

Desde quarta-feira (20), a Polícia Federal (PF) tentava rastrear e confirmar a localização de Temer, sem ter sucesso. Por isso, a operação prevista para as primeiras horas da manhã desta quinta-feira atrasou.

G1 ligou para a defesa de Temer, mas até as 11h25 os advogados não haviam atendido a ligação. Ainda não está claro a qual processo se referem os mandados contra Temer e Moreira Franco.

O ex-presidente Michel Temer responde a dez inquéritos. Cinco deles tramitavam no Supremo Tribunal Federal (STF), pois foram abertos à época em que o emedebista era presidente da República e foram encaminhados à primeira instância depois que ele deixou o cargo. Os outros cinco foram autorizados pelo ministro Luís Roberto Barroso em 2019, quando Temer já não tinha mais foro privilegiado. Por isso, assim que deu a autorização, o ministro enviou os inquéritos para a primeira instância.

Entre outras investigações, Temer é um dos alvos da Lava Jato do Rio. O caso, que está com o juiz Marcelo Bretas, trata das denúncias do delator José Antunes Sobrinho, dono da Engevix. O empresário disse à Polícia Federal que pagou R$ 1 milhão em propina, a pedido do coronel João Baptista Lima Filho (amigo de Temer), do ex-ministro Moreira Franco e com o conhecimento do presidente Michel Temer. A Engevix fechou um contrato em um projeto da usina de Angra 3.

Michel Temer (MDB) foi o 37º presidente da República do Brasil. Ele assumiu o cargo em 31 de agosto de 2016, após o impeachment de Dilma Rousseff, e ficou até o final do mandato, encerrado em dezembro do ano passado.

Eleito vice-presidente na chapa de Dilma duas vezes consecutivas, Temer chegou a ser o coordenador político da presidente, mas os dois se distanciaram logo no começo do segundo mandato.

Formado em direito, Temer começou a carreira pública nos anos 1960, quando assumiu cargos no governo estadual de São Paulo. Ao final da ditadura, na década de 1980, foi deputado constituinte e, alguns anos depois, foi eleito deputado federal quatro vezes seguidas. Chegou a ser presidente do PMDB por 15 anos

ROUBALHEIRA! Empresa do Piauí vai lucrar quase R$ 1 Milhão para realizar concurso em Pio XII

Prefeito Carlos do Biné

Os desmandos estão ocorrendo no município de Pio XII bem nas “vistas” do Ministério Público do Maranhão. São inúmeros os indícios de roubalheira no município.

Dessa vez o prefeito Carlos do Biné contratou uma empresa do Piaui para realizar um concurso público, ocorre que a contratação foi a peso de ouro. A empresa FUNVAPI de propriedade da empresária Maria Zuleide da cunha Santos deve lucrar exatos; R$ 780.000,00 (setecentos e oitenta mil reais) será sem duvidas o concurso mais caro do Maranhão.

Se investigados, o prefeito e a empresária tem e muito a explicar para justiça.

Veja;

Presidente da Câmara de Alto Alegre do Pindaré contrata empresa de locação por mais de R$ 100 mil reais

Presidente da Câmara, Rivaldo Pereira dos Santos

O presidente da Câmara Municipal de Alto Alegre do Pindaré, contratou por cifras exorbitantes uma empresa de locação de veículos. 

Rivaldo Pereira Santos contratou a empresa R V DA SILVA EIRELE, de propriedade do empresário Ronildo Vieira da Silva por exatos; R$ 100.800,00 (Cem Mil e Oitocentos Reais)

 O objeto do contrato é a prestação de serviço de localização de veículos para o legislativo municipal.

A empresa de locação deve receber mensalmente quase R$ 9 mil reais da Câmara municipal.

 O alto valor do contrato pode gerar suspeitas de “compra e venda” de notas frias, práticas sorrateiras que muitos gestores usam para “lavar” dinheiro público. Mais isso quem vai dizer é o MP. 

Veja;

Contrato entre prefeitura de Cantanhede e Ipiranga Empreendimentos gera ação de bloqueio de bens

Prefeito de Cantanhede, Ruivo

O Ministério Público do Maranhão pediu o bloqueio de quase R$ 2 milhões do prefeito do município de Cantanhede, Marco Antônio Rodrigues de Sousa; do secretário de Administração e Finanças, Manoel Erivaldo Caldas dos Santos, e do pregoeiro Diógenes dos Santos Melo, por fraude em licitação.

Também é alvo da manifestação ministerial a empresa Ipiranga Empreendimentos e Locação LTDA.

Motivaram a Ação Civil de Improbidade irregularidades constatadas em licitação que teve como objetivo a contratação de empresa para locação de veículos para a Prefeitura de Cantanhede. Formulou a manifestação o promotor de justiça Tiago Carvalho Rohrr.

A Promotoria de Justiça tomou conhecimento que o Ministério Público de Contas promoveu representação contra o Município de Cantanhede e contra a Ipiranga Empreendimentos e locação LTDA, junto ao Tribunal de Contas do Estado, devido a irregularidades no procedimento licitatório, incluindo restrição à competitividade e no julgamento da proposta vencedora, fatores que favoreceram a referida empresa.

Além disso, o Detran, a pedido do Ministério Público, informou que não há registro de carro no nome da Ipiranga Empreendimentos e Locação LTDA. Também foi apurado que não existe empresa no endereço informado, no contrato firmado com o Município, como sede da Ipiranga.

De acordo com documento encaminhado pela Prefeitura de Cantanhede, foi pago à empresa Ipiranga o valor de R$ 1.947.749,04.

PEDIDOS

O MPMA também requereu a condenação dos réus ao ressarcimento integral do dano, e às demais sanções previstas na Lei de Improbidade Administrativa (nº 8.429/92), como perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa de até duas vezes o valor do dano e proibição de contratar ou receber benefícios do Poder Público.

IMORALIDADE! Companheiro de partido do prefeito Xixico ganha contratos de quase R$ 600 mil em São João do Caru

Casal de empresários que faturam alto em São João do Caru

O município de São João do Caru contratou por valores exorbitantes uma empresa de Santa Inês. 

A farra em licitações no município de São João do Caru está passando despercebida pelo Ministério Público. A pouca atuação do MP no município tem deixado o prefeito Xixico bem a vontade para escoar o dinheiro do município na maioria das vezes em contratos fraudulentos. 

A empresa Barroso e Cunha LTDA de propriedade dos empresários Lindenberg Cunha Braga e Débora Barroso Braga deve faturar em apenas três contratos a bagatela de mais de R$ 550 mil reais. 

Objeto do contrato é o fornecimento de materiais de consumo para as secretarias de assistência social e administração do município. 

Dados obtidos pelo blog apontam que  Braga foi candidato a Deputado Federal pelo Maranhão pelo Partido Trabalhista Cristão e não foi eleito. Obteve 1.792 votos (0.06%). O intrigante é que ele foi candidato pelo mesmo partido do prefeito na qual ganhou a licitação, o PTC, os companheiros de partido também são companheiros de negócios.

Segundo dados obtidos, a empresa não tem a menor capacidade de fornecer o serviço licitado ao município, o que levanta a suspeita de a empresa servir apenas para vender “notas” ao município, uma forma imoral de corrupção que alguns gestores encontraram para “lavar” dinheiro público. O Ministério Público Federal e os demais órgãos de controle devem ser acionados para constatar possíveis ilegalidade nos certames. 

Veja: