“Eu perdoo todos que estão me julgando”, diz mãe de Alanna

“Eu perdoo todos que estão me julgando”, diz mãe de Alanna

Em áudio, Jaciany Borges Pereira, mãe de Alanna Ludmila, pede para que a população não agrida os familiares e acreditem em rumores.

PAÇO DO LUMIAR – Na manhã deste sábado (4), depois do enterro da menina Alanna Ludmilla, de 10 anos, encontrada morta e enterrada no quintal da casa em que morava no Maiobão, na Região Metropolitana de São Luís, houve grande comoção de familiares e amigos.
A mãe da criança, Jaciane Borges, chorou e pediu à população que tivessem bom senso ao disseminar informações erradas sobre ela e o irmão, Jefferson Borges.
Nas últimas horas, boatos a respeito da conduta da mãe e de supostas contradições em seu depoimento levaram centenas de pessoas a acreditarem que ela tivesse envolvimento na morte da própria filha, mas a polícia desmentiu a suspeita, em entrevista à repórter Geyce Gomes.
Durante o desabafo, Jaciane afirmou que as mentiras estavam prejudicando seus últimos momentos ao lado da filha. “Estamos correndo o risco de ser linchados”, disse, em depoimento emocionado.
Após ter sido ameaçada de linchamento, o que a impediu de presenciar o velório da filha, Jaciane disse que perdoa a todos que a estão julgando.
De acordo com ela,  casa dos pais de Robert Serejo, ex-padrasto de Alanna e principal suspeito do crime, foi apedrejada e quase incendiada. O outro filho de Jaciane, de quatro anos, está na casa com os avós e saiu correndo na rua assustado. Jaciane pediu respeito à dor e ao momento de luto vivido pela família.
Ouça:
MA10

Deixe uma resposta