Vizinho sentiu forte odor vindo do quintal e descobriu o corpo de Alanna

Um vizinho de dona Jaciane Borges, mãe de Alanna Ludmilla, 10 anos, foi quem descobriu o corpo da menor encontrado hoje, por volta das 9h, no quintal da casa, no Maiobão, em Paço do Lumiar, por causa do forte odor. O padrasto Robert Serejo Oliveira (na foto com Alanna), de quem Jaciane estava separada tem algumas semanas, permanece foragido.
O senhor contou que ao sentar na calçada hoje de manhã da casa de Allana sentiu um forte odor e que colou o nariz em dois sacos de lixo que estavam próximos e percebeu que não vinha de lá.
Ao encostar numa cerca mais próxima do quintal, o fedor aumentou e então ele pulou pro lado de dentro e começou a retirar com as mãos telhas e pedaços de tijolos e logo percebeu os pés da menina.
Ele disse que o corpo estava enterrado com sacos plásticos transparentes, mas que a cabela de criança estava coberta com um saco preto.
Padrasto esteve ante se depois 
Ontem, a polícia confirmou que Robert Serejo Oliveira, o padrasto, que tem cópias das chaves da casa embora separado da mãe de Alanna, esteve no local pela manhã.
No período da tarde ele voltou à casa da menina acompanhado de um tio dela. O parente da menor informou que, quando foram até ao quintal, Oliveira nunca se aproximou na parte onde o corpo da menina foi encontrado.
A polícia disse a mãe da menor informou que o padrasto vinha tendo alucinações em tempos passados. Hoje, a TV Mirante, no Bom Dia Brasil, afirmou que informações da polícia davam conta de que a menor teria sofrido tentativa de abuso por parte do padrasto.

Deixe uma resposta